Ministério da Cultura e Caixa Seguradora apresentam:

14/11/2017 18:22:55

ONG marca presença em peça.

A Banda do Fuxico foi assistir ao espetáculo Lili Carabina.

No último dia 20, em São Paulo, o espetáculo Lili Carabina, disponível na vitrine do Eu Faço Cultura, recebeu 40 integrantes da ONG Banda do Fuxico, que, entre suas acepções, trabalha na conscientização da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, no combate à homofobia e arrecada alimentos e agasalhos. Baseada no romance Lili Carabina: Retrato de uma Obsessão, de Aguinaldo Silva, famoso por suas novelas de sucesso na TV Globo, a montagem estrelada por Viviane Araujo e dirigida por Daniel Lopes é uma espécie de faroeste brasileiro, que tem ruas e vielas da Baixada Fluminense como pano de fundo. Nós estivemos por lá para saber o que participantes da produção e beneficiários acham do Eu faço Cultura. Viviane Araujo, atriz “Eu acho sensacional o Eu Faço Cultura. É muito difícil fazer teatro, ter apoio no Brasil. Quando encontramos programas como este, além do apoio que nos dão como artistas, eles ajudam quem não tem acesso à cultura. Ambas as partes se beneficiam e nós queremos casa cheia.” Maciel Silva, ator “É a terceira peça que eu faço com o Eu Faço Cultura. Depois do programa, nunca mais fiz peças sem público, aumentou muito. Esse programa dá acesso à arte para pessoas que nunca teriam a oportunidade de ir a uma peça. Elas ficam encantadas. É um programa que ajuda na formação do público de teatro e valoriza a arte.” Roberto Mafra, presidente do Bloco O Fuxico “Nós não temos acesso gratuito à cultura. O programa nos proporciona este momento e transforma a vida de muitas pessoas que não teriam nem como sair de casa. O Eu Faço Cultura deu muito acesso para nós, mais do que tínhamos antes.”

Trabalhando...